• superagricarne

Os 6 melhores cortes para churrasco


É de conhecimento geral que todo tipo de carne pode ser assada, seja bovina, suína, ovina, frango, jacaré ou o que for, mas existem sim cortes que são melhores para colocar sobre o carvão.

A gordura que a carne possui é de extrema importância na hora de fazer o churrasco e ao colocarmos a carne direta ou indiretamente sobre o fogo, faz com que a gordura se solte e derreta, entremeando a carne e deixando a mesma macia e suculenta, ou seja, uma carne com pouca gordura ao ser assada fica seca, dura e sem sabor. Mas é possível assar mesmo assim? Claro que é possível, mas você terá mais trabalho e pode ser mais fácil no fim das contas fazer outra coisa com ela, como uma carne de panela.

Outro ponto importante é o corte da carne, que pode parecer uma tarefa simples, mas errar aqui pode fazer a diferença entre uma deliciosa refeição e um churrasco “meia boca”. Para fatiar bem a carne, é preciso saber como deve ser o seu corte para que ela continue suculenta e no ponto ideal para a degustação. E sobre o tempero, sejamos tradicionalistas, consideramos aqui apenas o sal grosso para um bom churrasco.

Confira agora os melhores cortes para churrasco e como manipular as carnes:

1. Costela bovina

Paixão nacional, é uma das melhores carnes para assar. Entremeada de gordura, é recomendado que seja assada com calma, afastada das chamas e por muitas horas, para que a carne desfie sozinha e se solte dos ossos. Os ossos também são um fator importante nas carnes para churrasco, pois contribuem com o sabor.

2. Picanha

Outro corte que o brasileiro adora. Possui uma capa de gordura (chamada marmoreio), perfeita para assar no espeto, ou se quiser, cortar postas e fazer na grelha (o ideal é que tenha dois dedos de largura). O ideal se fizer na grelha é rapidamente selar a carne de todos os lados e tirar. No espeto, pode dourar bem todos os lados e ir cortando fatias. A picanha deve ficar suculenta por dentro e dourada na parte de fora. Na hora de cortar, verifique o lado com maior quantidade de gordura e corte a carne com cerca de 2 cm (referente a dois dedos) de espessura. Ao ficar um pouco mais grossa, ela assa mais por fora, deixando o meio mais suculento. Se o corte da picanha for muito fininho, no entanto, ela vai assar por igual, deixando o meio da carne seco.

3. Contrafilé

Também conhecido como bife de chorizo na Argentina, é a parte de cima da costela, próximo ao lombo. Um detalhe importante é que dependendo onde você estiver, o que é chamado contrafilé tem cortes diferentes. Se ele estiver sem osso, é o bife de chorizo, se houver osso é chamado de contrafilé no Paraná, ou T-bone, já que possui aquele conhecido T, com o contrafilé de um lado, e o mignon do outro. O contrafilé é uma carne muito saborosa, exemplo perfeito do que estamos falando aqui, pois temos uma carne com mais gordura de um lado e uma magra do outro. Da mesma forma que a picanha, deve ser cortada grossa, no mínimo dois dedos (o ideal é que cada corte tenha mais de 600 gramas). Esse corte deve ser assado também na grelha, bem perto do fogo para dourar por fora e manter a suculência interna. O contrafilé se bem passado fica duro e seco.

4. Alcatra

Uma opção boa para a churrasqueira, tanto em postas ou em peça para espeto, possui uma boa quantidade de gordura. Contanto que não corte como uma fatia de queijo, ficará tudo bem. A alcatra tem fibras bem características e fáceis de serem identificadas e na hora de fazer o corte, o indicado é acompanhar o desenho das fibras.

5. Entrecôte

A nossa bisteca, conhecido também como chuleta sem osso, ou bife ancho. Fica bem saborosa se preparada com cuidado, especialmente recheada, pois absorve bem o tempero. E não deixe passar do ponto, senão acontecerá o mesmo com os exemplos anteriores, ou seja, ficará seca e dura.

6. Maminha

Peça saborosa e bastante utilizada pelos Brasileiros. Prepare no espeto como uma alcatra ou picanha e tire fatias finas na hora de servir. Estes são alguns dos cortes mais utilizados em churrascos. Outras carnes menos gordurosas serão melhor aproveitadas na panela, fazendo sopas, carne de panela, cozidos e etc. Para o churrasco, como ressaltamos, o que vale é cortar postas grossas, selar bem por fora e deixar suculento por dentro. Mesmo para pessoas que preferem carne ao ponto, NÃO FURE A CARNE! O suco não pode ser desperdiçado. Ao temperá-la, faça alguns cortes na gordura para que o sal penetre na carne. Depois de assada, retire-a da churrasqueira e sirva imediatamente, cortando sempre no sentido contrário ao das fibras para que a maminha fique ainda mais macia.

Fonte: blog.centraldaslareiras.com.br beatbox.com.br


791 visualizações